Talks .

Desafios do Futuro .

By Isabel dos Santos .

A janela de África para o Mundo

Enquanto africana, foi um grande prazer estar de volta a Cabo Verde e constatar a sua evolução. No âmbito da Conferência “Cabo Verde: Desafios do Futuro”, promovida pela Agência Lusa no dia 11 de Outubro de 2019, na Cidade da Praia, Cabo Verde, partilhei a minha visão de empresária africana para o futuro de Cabo Verde e África.

Com o investimento certo e um ambiente propício ao crescimento económico, a paisagem de Cabo Verde mudou muito no espaço de 10 anos. Existem hoje novos restaurantes, novos hotéis, novos serviços e comércio onde não existia. Esta mudança positiva é a prova da confiança no futuro de Cabo Verde e no seu desenvolvimento.

Este foi exactamente o tema da Conferência que reuniu num auditório membros do Governo de Cabo Verde, membros de Embaixadas, empresários, empreendedores, gestores, jornalistas, alunos e professores. O futuro. Todos nos reunimos pelo futuro. Eu acredito que é importante termos um plano e uma visão para o futuro. É fundamental que essa visão seja clara, com planos inclusivos de 10 a 15 anos, que envolvam tanto o sector privado como as diferentes instituições.

África está em crescimento

Em África, estamos perante um crescimento demográfico que faz de nós o continente com mais jovens. Isto é desafio, mas é também uma oportunidade. Por um lado, o potencial humano que temos é imenso, por outro, temos de investimos e criar oportunidades para estes jovens se desenvolverem e garantirem o futuro sustentável do nosso continente.

Cabo Verde é a janela de África para o Mundo

Cabo Verde tem todas as condições para ser um lugar académico, onde os jovens africanos podem desenvolver a sua formação e criar novos talentos. Por exemplo, nós, Unitel T mais, estamos presentes em Cabo Verde há vários anos e posso hoje afirmar que temos talentos cabo verdianos que são válidos em qualquer parte do mundo. Já investimos mais de 100 milhões de dólares neste país, e hoje contamos com trabalhadores directos e indirectos, mais de 3000 cabo verdianos.

Acredito que hoje, geograficamente, Cabo Verde já é a janela do Mundo para África e que, sem dúvida, com um plano estratégico, pode-se tornar a porta de entrada de África para o resto do Mundo.