People .

PRODUÇÃO NACIONAL .

By Isabel dos Santos .

Aprender com o exemplo

Acredito que histórias de sucesso são uma inspiração. Para mim, é sempre mais uma força que me chega quando vejo histórias como a desta jovem de Singapura, Lam Shumei. Contra todas as dificuldades e obstáculos, Lam Shumei viu uma oportunidade incrível em Ruanda e hoje podemos dizer que teve um papel indispensável no desenvolvimento deste país africano. Podemos e devemos sempre aprender e inspirar-nos nestes exemplos.

Esta é a história de Lam Shumei, uma jovem mulher de Singapura. Em 2011, Lam Shumei percebeu que a produção de frango no Ruanda era escassa. Não havia qualquer experiência de produção nem investimento nesta área. Por não haver produção moderna na área, esta carne era inacessível aos ruandeses. Por outro lado, a pouca carne de frango que havia, era extremamente cara devido à sua importação, pelo que muitas pessoas nunca tinham sequer comido frango. Lam Shumei arriscou e investiu num terreno em Kigali, a 40 minutos da capital de Ruanda. Aí montou a primeira Fazenda moderna de produção de frangos de Ruanda. Hoje em dia, são o maior produtor de carne de frango no Ruanda, fornecendo 8 toneladas de carne por semana.

Uma história inspiradora que me faz partilhar alguns pontos que considero muito importantes:

Mulheres também são líderes

Em primeiro lugar, congratulo-me com o facto de uma mulher provar que é capaz. Contra os obstáculos da língua e num mundo de homens, Lam Shumei usou todas as suas competências e forças para criar algo que todos diziam que não ia conseguir. Conseguiu. É mais uma prova de que a liderança no feminino é um sucesso.

Apostar na produção nacional como motor de desenvolvimento do país

A produção e criação de frango no Ruanda era inexistente. Lam Shumei identificou esta necessidade e daí criou um espaço de produção com o investimento e apoios certos. Foi reconhecida uma oportunidade de negócio que não estava a ser explorada e daí o que sucedeu? A criação de um produto nacional. A partir desta Fazenda em Kigali, foram criados vários empregos para as pessoas das comunidades locais; criou-se uma linha de distribuição deste produto para todo o país, alimentando assim pequenos negócios; fez-se chegar o produto às famílias ruandeses, e muitas delas que nunca tinham comido frango na vida, podem fazê-lo agora a um preço mais acessível; diminui-se as importações deste produto, que agora pode ser fornecido internamente.

Em suma, um investimento que trouxe muito mais retorno do que alguma vez se imaginou porque, no fim, gera um valor imensurável para o país. É a capacitação de milhares de pessoas, autonomia financeira, geração de negócio, um ciclo sem fim de oportunidades. Isto tudo num espaço em Kigali, onde em 2011 apenas se imaginou ser um sonho.

Apoio às comunidades

Não só Lam Shumei foi capaz de gerar todo este valor para o Ruanda, como pensou ir ainda mais além. Como parte das acções de Responsabilidade Social da sua empresa, os produtos – frango – são doados a organizações locais. Este suporte dado às comunidades locais, como orfanatos e outras instituições significa que muitas pessoas, entre elas crianças, recebem um bem alimentar, ajudando assim no combate à fome.

É, sem dúvida, uma história inspiradora. Quando penso nestes exemplos aqui ao nosso lado, em África, sei que há muito mais que podemos fazer por Angola. A agricultura e produção nacional são motores de desenvolvimento e, por isso, têm de ser apoiados e explorados. São necessários fundos públicos e também investimento privado para criar e fazer crescer as cooperativas dos pequenos e médios agricultores, para que possamos também partilhar as nossas histórias de sucesso.