NewsRoom

Entrevistas

Entrevistas .

Shangai News .

By Isabel dos Santos .

Somos uma empresa responsável por Angola e por África

Isabel dos Santos – Somos um grupo de investimento. Portanto, investimos em muitas áreas, temos mais de 30000 funcionários. Então, somos uma empresa muito grande. E um dos nossos mais recentes investimentos é uma empresa de tecnologia de ponta, que é uma cervejaria em África, em Angola. A razão pela qual escolhemos fazer desta empresa, esta cervejaria em Angola, a mais avançada fábrica de tecnologia em Angola e não em outro lugar, é porque acreditamos firmemente que precisamos criar empregos no continente africano. Como sabe, em África, há muitos jovens e estes jovens precisam de ter uma oportunidade de trabalhar. Os Objetivos de Desenvolvimento das Nações Unidas visam que, até 2030, as pessoas terão acesso a um emprego decente, a um trabalho decente, e que as economias dos países africanos cresçam para combater a pobreza. Portanto, para nós, como empresa, como empresa responsável, é muito importante investir no nosso continente e investir em Angola.

Shangai News – Então, o que pensa do mercado chinês?

Isabel dos Santos – Sentimos que estar aqui, para nós, é uma oportunidade. A China já desenvolveu políticas muito boas para África. Por exemplo, os produtos fabricados em África pagam tarifas zero, o que nos ajuda a ser competitivos. A China deu o primeiro passo para nos ajudar, por isso estamos aqui realmente para aproveitar esta oportunidade e também para fazer parcerias com empresas chinesas. Queremos ter parceiros locais chineses, trabalhar e também investir na China.

Os Objetivos de Desenvolvimento das Nações Unidas visam que, até 2030, as pessoas terão acesso a um emprego decente, a um trabalho decente, e que as economias dos países africanos cresçam para combater a pobreza

Shangai News – Referiu que assinou vários contratos com empresas chinesas?

Isabel dos Santos – Sim, felizmente, em Junho, assinámos um contrato com a Suning, que é uma plataforma de comércio electrónico. E hoje assinámos um grande contrato com o VV Group, que vai passar a ter os nossos produtos nos seus armazéns e será um dos nossos distribuidores. Para nós, o comércio electrónico é muito, muito importante. Plataformas como Alibaba, Jindong, Suning… Queremos estar presentes como empresas e produtos africanos, com a nossa cerveja de Angola, que é uma marca líder. Ganhámos a Medalha de Ouro por ser uma das melhores cervejas do mundo. Este ano, 2019, conquistámos a Medalha de Ouro em Itália, numa competição internacional muito importante. Portanto, temos muita qualidade, mas precisamos de conseguir vendê-la nas plataformas de comércio electrónico precisamos que este comércio electrónico como o Alibaba nos ajude a fazer crescer os nossos produtos.

Sentimos que estar aqui, para nós, é uma oportunidade. A China já desenvolveu políticas muito boas para África

Shangai News – Pensa trazer mais produtos para a China?

Isabel dos Santos – Sim, a nossa empresa é um grande grupo. Somos um grande investidor. Investimos na agricultura; investimos na indústria. Somos uma empresa muito inovadora, fazemos muita inovação; somos muito disruptivos. Criamos marcas internacionais, mas fabricamo-las em África. É muito diferente do que as outras pessoas fazem. Ou seja, uma das nossas ambições é também criar marcas de café, bem como de snacks.

Shangai News – Porque se deslocou até aqui?

Isabel dos Santos – Bem, eu sinto que quando trabalhamos, temos uma responsabilidade. E quaisquer que sejam os resultados que tiramos do trabalho, qualquer riqueza que se crie, provém do trabalho que se faz todos os dias e precisamos de ser responsáveis. E uma das responsabilidades é melhorar o mundo à nossa volta. E melhorar o mundo à nossa volta, para mim, para o meu país, significa criar empregos para jovens, criar oportunidades para os agricultores poderem vender os seus produtos e ajudar a construir meu país, ajudar a construir minha economia.

Quando estou a trabalhar, não estou a pensar “quanto dinheiro estou a ganhar no banco?”. Estou a pensar “que projecto posso fazer? O que posso fazer hoje? Como posso construir? Como posso ajudar a tornar a sociedade, onde eu vivo, um lugar melhor? ”.